Confluência Visual

No Rio, uma cobertura especial, em um ponto privilegiado da cidade , tem vista para o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar e o Morro Dois Irmãos.

O projeto de reforma e decoração foi assinado pelo arquiteto André Piva que criou ambientes modernos e, ao mesmo tempo, aconchegantes. A ideia era fazer do apartamento dupléx uma grande galeria de arte. Fazer com que os olhos se voltem ao interior quando o exterior é tão bonito era um grande desafio para o arquiteto. Então seria preciso incorporar os ambientes à paisagem.

No andar de cima do dúplex na Lagoa Rodrigo de Freitas, sofá com base de madeira de Jorge Zalszupin, na parede obra de Iole de Freitas, triangular, sofá da B&B Itália e quadros de Rodolfo Parigi e Daniel Senise

No andar de cima do dúplex na Lagoa Rodrigo de Freitas, sofá com base de madeira de Jorge Zalszupin, na parede obra de Iole de Freitas, triangular, sofá da B&B Itália e quadros de Rodolfo Parigi e Daniel Senise

Inicialmente seria preciso mudar a disposição original dos cômodos. Por questões práticas, o segundo pavimento ficou reservado para a área social, com salas de estar e jantar, varanda, piscina e uma pequena cozinha de apoio para os jantares servidos ali. Para que a circulação entre ela e a cozinha do andar de baixo, bem maior, fosse mais prática, o arquiteto incluiu uma escada – além da que fica na entrada do apartamento.

No primeiro piso estão as cinco suítes e um escritório, que com a presença da madeira da marcenaria, trouxe um ar muito aconchegante. Os outros ambientes do apartamento são bastante claros, com piso de limestone , com exceção dos quartos. Na área social a iluminação feita com lâmpadas do tipo wall washer escondidas no teto rebaixado, que não cria feixes de luz nas paredes, deu o ar de galeria.

Escritório com vista para o Morro Dois Irmãos.

Escritório com vista para o Morro Dois Irmãos.

Um dos dormitórios.

Um dos dormitórios.

Um dos dormitórios.

Um outro dormitório.

O projeto de iluminação, sem pontos focais específicos, permite que a cobertura esteja sempre aberta a receber novas obras. Foco de luz pode deixar o ambiente mais restrito não permitindo que as peças possam ser trocadas de lugar. A poltrona Donna assinada pelo designer Gaetano Pesce, se destaca, perto da varanda.

Poltrona Donna, de Gaetano Pesce, disputa as atenções com a paisagem

Poltrona Donna, de Gaetano Pesce, disputa as atenções com a paisagem

Na área externa da cobertura, sauna e uma pequena piscina. O guarda-corpo de vidro integra a paisagem.

Vista da piscina. Peitoril em vidro não briga com o visual.

Vista da piscina. Peitoril em vidro não briga com o visual.

ZAGDICAS

  • Para valorizar a vista do apartamento, utilizar o vidro em mobiliários como mesa de centro, jantar ou laterais e, também, no peitoril da varanda, pois não briga com visual.
  • Móveis de madeira que ficam expostos em varandas necessitam de tratamento com aplicação de impermeabilizante para não deteriora-los. Mas o ideal é escolher móveis específicos para as áreas externas que suportem as mudanças climáticas sem perder a qualidade e que não necessitem de manutenções constantes.
  • Estar ao ar livre é sempre uma sensação prazerosa, ainda mais quando se tem uma vista bonita, por isso aproveite para criar um cantinho de relaxamento na varanda. Pode ser com uma rede, uma chaise, uma espreguiçadeira ou apenas algumas almofadas.
  • Utilize bem o espaço das paredes criando lindos jardins verticais. Não precisa ser nada muito complexo. Basta instalar uma estrutura de madeira, um pallet ou até mesmo um estrado de cama e pendurar os vasinhos com ganchos nele. Essa idéia cria uma comunicação entre as áreas interna e externa.
DestaquesExterioresInterioresTendências

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *