Cor para aquecer

A ideia de pintar as paredes deste apartamento em Campos do Jordão da cor laranja foi ousada da parte das designers de interiores Andrea Bugarib e Betina Barcellos, do escritório In House. Como a intenção era ”esquentar”, a sugestão desta cor foi logo aceita pelos proprietários. A regra bastante usada na decoração foi invertida; como tinha uma base quente as designers optaram por móveis e acessórios em tons neutros, como a cor branca, preto e cinza.

O laranja das paredes ditou as regras no projeto

O laranja das paredes ditou as regras no projeto

Canto de estar para se esquentar ao lado da lareira. O piso é de ripas de cumaru

Canto de estar para se esquentar ao lado da lareira. O piso é de ripas de cumaru

O projeto teve pouca obra- elas só trocaram o piso, instalando tacos de cumaru, e refizeram a pintura. O trabalho se concentrou no garimpo do mobiliário e na escolha de revestimentos que criassem o clima de aconchego que a família de São Paulo buscava para os finais de semana. Ajudou nessa busca o fato de o imóvel já ter uma lareira a lenha, que foi forrada com madeira de demolição.

A mesa da loja Poeira remete a uma rusticidade buscada pelas designers e compõe o ambiente com pendentes da Bertolucci

A mesa da loja Poeira remete a uma rusticidade buscada pelas designers e compõe o ambiente com pendentes da Bertolucci

No estar, um tapete de pele de carneiro aquece o ambiente, combinado a tecidos de diferentes padronagens e cores, da Entreposto, usados em poltronas e almofadas.

As designers destacam o fato de terem optado por contratar apenas mão de obra local nos trabalhos de tapeçaria e carpintaria. Elas acreditavam que usar o serviço local pode fazer a diferença no orçamento de uma obra em imóvel de veraneio, além de contribuir para a economia da cidade.

Nos quartos do apartamento, um duplex de 220m2, o laranja deu lugar as cores verdes e azuis. A madeira, desta vez em ripas de freijó, foi usada como cabeceira, em painéis que vão de canto a canto. Criados-mudos antiguinhos de modelos variados dão charme à composição com os abajures de cúpulas estampadas.

Painel de freijó usado como cabeceira

Painel de freijó usado como cabeceira

O criado-mudo antiguinho é do Depósito Santa Fé

O criado-mudo antiguinho é do Depósito Santa Fé

A mistura de padrões, aliás, está presente em todo o apartamento. No living, com salas de estar, TV e jantar, fica evidente desde a entrada, com a porta cinza que se destaca da parede com papel preto e branco e mais ainda do laranja dominante. Combinações muito felizes que aqueceram e deixaram esse projeto lindo e acolhedor!

ZAGDICAS

  • Combinar diferentes revestimentos cria um movimento e não cansa quem está sempre ali, principalmente quando há uma cor forte.
  • Tonalidades fortes podem fazer parte de qualquer cômodo, mas evite abusar delas nos quartos, porque tendem a deixar as pessoas agitadas
  • Se o ambiente for pequeno, vale separar uma parede não muito grande para tonalidade vibrante. O restante deve ser claro e neutro
  • Os tons que iluminam ambientes com pouca luz natural e dão sensação de calor são vermelho, rosa, amarelo e laranja. Azul, verde, marrom e preto pedem locais bem iluminados
  • Vermelho confere vibração ao cômodo; azul-acinzentado, sofisticação; azul-claro, tranquilidade; rosa, feminilidade e alegria; amarelo, alegria; verde, suavidade; laranja, confiança; marrom, aspecto sóbrio (bom para escritório); preto, ar contemporâneo
DestaquesInteriores

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *