TAG: apartamento

Praia de Paulista

Praia de Paulista Viver no cartão postal de São Paulo, não é para qualquer um! Dentre os edifícios projetados pelo arquiteto modernista Abelardo de Souza na cidade, o Três Marias, construído em 1956, na Avenida Paulista com a Rua Haddock Lobo, é de longe um dos mais bem conservados. As pastilhas rosas e azuis de suas fachadas continuam a marcar presença em meio ao cinza da paisagem. O arquiteto Caio Andreazza Morbin, há dois anos, mora em um apartamento de 260m2 no icônico edifício, no qual compôs o projeto de interiores das fotos abaixo. Morbin enfrentou vários desafios para dar continuidade a reforma do apartamento. Levou seis meses paa empreender essa reforma capaz de transformar radicalmente o imóvel, sem descaracterizá-lo. As primeiras providências foram restaurar o revestimento de pastilhas da varanda no padrão original azul da fachada e deixar aparente para a área social do apartamento um elemento vazado de concreto, visível...

Confluência Visual

Confluência Visual No Rio, uma cobertura especial, em um ponto privilegiado da cidade , tem vista para o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar e o Morro Dois Irmãos. O projeto de reforma e decoração foi assinado pelo arquiteto André Piva que criou ambientes modernos e, ao mesmo tempo, aconchegantes. A ideia era fazer do apartamento dupléx uma grande galeria de arte. Fazer com que os olhos se voltem ao interior quando o exterior é tão bonito era um grande desafio para o arquiteto. Então seria preciso incorporar os ambientes à paisagem. Inicialmente seria preciso mudar a disposição original dos cômodos. Por questões práticas, o segundo pavimento ficou reservado para a área social, com salas de estar e jantar, varanda, piscina e uma pequena cozinha de apoio para os jantares servidos ali. Para que a circulação entre ela e a cozinha do andar de baixo, bem maior, fosse mais prática, o...

Apartamento descontraído e bem iluminado

Apartamento descontraído e bem iluminado Este apartamento na Vila Nova Conceição tinha planta original segmentada demais para os planos de seu atual proprietário. Ele queria ter um espaço amplo, sem divisões entre a cozinha e o estar e principalmente bem iluminado. A solução encontrada pela arquiteta Aie Tombolato para que este espaço de 96m2 todo dividido, entre cozinha, sala, 3 dormitórios e dois banheiros, sem iluminação e ventilação foi começar uma obra para reformular as áreas abrindo os espaços e criando amplitude. Após a reforma o apartamento tem agora uma suíte, sala e cozinha integradas, e um espaço que serve de escritório, mas que pode vir a tomar outra forma no futuro. Preservar ao máximo os materiais originais também estavam nos planos da arquiteta Aiê Tombolato. O piso parquet de madeira da área dos quartos foi mantido. Apenas passou por uma restauração onde era necessário e foi estendido para a sala toda. Nas áreas...